PLANO DE AÇÃO NACIONAL – 2012 MINISTÉRIO DE INTERCESSÃO RCC/BR

  

JUSTIFICATIVA

 Neste tempo em que a RCC do Brasil está vivenciando tempos de abundância, de revogação de sentenças negativas e de portas abertas, o Senhor também nos chama a olharmos para nós mesmos a fim de identificarmos em nossa vida as “brechas” que têm nos impedido de levar a bom termo as suas ordens e, a partir daí, nos deixar reconstruir. 

Esta reconstrução deve acontecer na vida de cada um dos membros da RCC do Brasil e, por isso, todos nós que participamos da Renovação Carismática Católica do Brasil precisamos urgentemente nos unir em torno desta moção de reconstrução que estamos vivenciando neste período histórico do nosso movimento.

No contexto desta moção em que estamos inseridos é de fundamental importância a conscientização de todos os intercessores de que a intercessão possui um papel fundamental para que a reconstrução espiritual da RCC seja uma realidade. É preciso formar a consciência de que é necessária uma intercessão permanente para que aquilo que o Senhor antecipadamente planejou para nós aconteça de fato. 

Desta forma, faz-se necessário desenvolver ações que amplie em nós o senso de comunhão e de empenho na missão de salvar almas através da intercessão. E para que possamos atingir estes objetivos vamos procurar trabalhar nestes próximos anos três dimensões importantes no Ministério de Intercessão. 

A saber: 

I) VISÃO

II) FORMAÇÃO 

III) PASTOREIO 

 

I) VISÃO 

Visão diz respeito a um conjunto de valores que cremos serem essenciais, portanto não podem faltar, na obra do Senhor que estamos construindo. Esta construção não é apenas minha ou da minha família, mas é uma construção coletiva daqueles que o Senhor tem colocado neste lugar para o servir e aqui cumprir a sua missão. Conta-se, que certa vez o presidente Juscelino Kubitschek, durante a construção de Brasília, parou diante da obra da catedral de Brasília e entre os muitos operários que estavam ali trabalhando, perguntou a dois deles o que eles estavam fazendo. Um disse que estava edificando um muro, o outro, disse ao presidente que estava construindo uma catedral. Visão é isso, mesmo quando você não vê o todo, sabe que cada ação e cada atitude estão de acordo com o resultado final esperado. Para tudo o que precisamos edificar, a Igreja, a nossa casa, a nossa família, a nossa profissão, casamento, etc. para tudo, precisamos de um boa visão, porque é ela que nos manterá unidos e fortalecidos nos dias mais difíceis. 

A visão do intercessor 

O intercessor precisa ver que a intercessão é a última instância de proteção contra o inimigo e contra os nossos erros e pecados, por isso, o intercessor não pode deixar brechas e nem vacilar. É necessário ser vigilante em tempo integral. 

O intercessor precisa ver o objetivo da sua intercessão e, para isso, é necessário ver além das intenções específicas de cada mês, pois a intercessão realizada nos Grupos de Oração e demais instâncias formam um “cinturão”, uma “muralha” de proteção, para toda a RCC. Neste sentido, o intercessor deve estar a par de tudo o que acontece na RCC para ver a dimensão de sua intercessão. Ver que a intercessão é o suporte para todos os serviços na RCC (pregação, missão, coordenações, projetos, etc.) e, por isso, é necessário interceder com a visão de que o nosso ministério pertence a um organismo chamado Renovação Carismática Católica. Por isso, devemos servir no Ministério de Intercessão com a visão da ministerialidade orgânica.

 O intercessor precisa ter uma visão ampliada sobre o seu ministério e sobre a RCC. Precisa ver que estamos em um tempo onde o Senhor nos chama a um período de reconstrução da nossa identidade e da nossa espiritualidade. Esta moção da reconstrução nasceu a partir de várias reflexões sobre a vida da RCC nos últimos anos e o resultado destas reflexões apontou para um certo esfriamento em nossos Grupos de Oração. Foi devido a esta constatação que o Conselho Nacional da RCC decidiu mobilizar todos os carismáticos do Brasil para este chamado de Deus para nós nestes tempos. 

No mês de janeiro de 2010, no Encontro Nacional de Formação, o Conselho Nacional lançou a proposta da reconstrução e apresentou todo o planejamento que havia preparado para esta missão. Neste encontro de formação o nosso povo foi motivado e orientado para ajudar nesta importante tarefa que o Senhor nos confia. 

Nestes últimos dois anos muito já reconstruímos, mas olhando para a muralha percebemos que ainda falta muito a ser reconstruído. Desta maneira vamos compreender que devemos interceder com a visão da reconstrução, sabendo que todo intercessor é, na verdade, um trabalhador que está reconstruindo a muralha, cada um em sua posição; interceder pelas intenções específicas, mas sabendo o que se está construindo. 

Plano de Ação: 

Meditando o livro de Neemias e observando os últimos acontecimentos na RCC, podemos constatar que a fase da reconstrução se encontra no capítulo 4 deste livro. Por isso, vamos pautar as nossas ações neste capítulo a fim de que a nossa visão seja ampliada para que a nossa intercessão seja eficaz. 

Neste capítulo do livro de Neemias podemos ver que o povo de Deus que havia iniciado a reconstrução das muralhas começou a sofrer ataques dos seus inimigos. Eles perceberam que as muralhas estavam sendo erguidas e tentaram armar estratégias para impedir o povo de continuar este trabalho. (cf. Ne. 4,1-2). Diante desta situação, Neemias resolveu tomar várias atitudes para neutralizar os ataques dos inimigos. 

Hoje também a RCC passa por situação semelhante à do povo de Deus liderado por Neemias. Estamos também reconstruindo as nossas muralhas e não poucas vezes temos sofrido ataques. Por isso, baseado nas atitudes de Neemias, o núcleo nacional do Ministério de Intercessão discerniu em oração que estas ações também poderão ser atualizadas para nós em nosso tempo. Desta forma propomos as seguintes ações a serem desenvolvidas no decorrer dos próximos anos: 

1) Mobilização Nacional de Oração. 

Prazo: 01/01/2012 a 31/12/2012 

Atitude de Neemias: Fizeram orações (Ne. 4,3)

Com base nesta ação de Neemias estamos propondo para toda a RCC uma grande 

Mobilização Nacional de Oração

durante o ano de 2012.  

Objetivo:

Unir todos os carismáticos do Brasil em oração para firmar o hábito da oração pessoal diária em suas vidas. 

Responsáveis: 

a) Todos os coordenadores (estaduais e diocesanos) do Ministério de Intercessão têm a primeira responsabilidade de motivar os intercessores e demais servos da RCC para aderirem à Mobilização.

b) Todos os intercessores devem ter ao menos um horário de oração e também ajudar a motivar os servos do seu Grupo de Oração.

2) Grupo de Intercessão Amigos de Deus. 

Prazo: 30/06/2012 

Atitude de Neemias: Estabeleceram guardas para proteger contra os inimigos (Ne. 4,3) 

Obs.: Ver o Projeto do Grupo de Intercessão Amigos de Deus. 

Objetivos: 

1. Atender o objetivo definido no Projeto Amigos de Deus que atribui ao Ministério de Intercessão a responsabilidade de organizar grupos de intercessores nos Estados para interceder por toda a RCC do Brasil e mais especificamente pelas seguintes intenções: 

  •  Por todas as pessoas ou empresas que irão ajudar na construção da Sede Própria da RCC. 
  •  Para que todos os membros da RCC do Brasil se abram para a moção da Reconstrução.
  • Pelas necessidades da RCC do Brasil e pelo Escritório Nacional.

2. Unir o Ministério de Intercessão da RCC do Brasil em oração, jejum, sacrifícios e penitência inspirado no livro de Judite formando grupos de intercessão em todos os Estados e Dioceses do Brasil para que funcionem como grupos de escuta profética e súplica ao Senhor por todas as necessidades e projetos da RCC.

3. Formar um grupo estadual e todos os estados e um grupo diocesano em todas as dioceses.

Responsáveis:

a) Coordenação estadual: Formar e manter o Grupo no estado. 

b) Coordenação diocesana: Formar e manter o Grupo na diocese. 

3) Cadastro nacional das moções nos grupos de intercessão. 

Prazo: a partir de 01/01/2012 

Atitude de Neemias: Deu atenção aos alertas dos judeus (Ne. 4,6) 

Objetivo:

 Ouvir, anotar e discernir as moções nos Grupos de Intercessão dos Grupos de Oração em todo o País e encaminhá-las ao núcleo nacional.  

Responsáveis: 

a) Coordenação estadual: Discernir e anotar as moções do Estado e enviá-las ao núcleo nacional.

 b) Coordenação diocesana: Discernir e anotar as moções na diocese e enviá-las ao núcleo estadual. 

c) Todos os intercessores: Discernir e anotar as moções durante as reuniões do grupo de intercessão do Grupo de Oração e enviá-las ao núcleo diocesano. 

4) Levantamento das ações do Projeto Amigos de Deus nos Grupos de Oração. 

Prazo: Até 31/07/2012 

Atitude de Neemias: Fez inspeção na muralha (Ne. 4,8) 

Objetivos: 

a) Identificar as dificuldades na implantação do Projeto Amigos de Deus nos Grupos de Oração. 

b) Ajudar na implantação do Projeto Amigos de Deus nos Grupos de Oração que ainda não iniciaram. 

Responsáveis: 

a) Coordenação estadual: Assessorar os núcleos diocesanos e enviar os questionários preenchidos nos Grupos de Oração do estado ao núcleo nacional. 

b) Coordenação diocesana: Coordenar as ações na diocese, encaminhar o questionário aos intercessores nos Grupos de Oração e enviar os questionários preenchidos ao núcleo estadual. 

c) Intercessor no Grupo de Oração: Preencher o questionário juntamente com o coordenador do Grupo de Oração e enviá-lo ao núcleo diocesano.

Obs.: Este questionário já foi encaminhado pelo núcleo nacional a todos os coordenadores estaduais do Ministério de Intercessão. 

5) Vigílias e Cerco de Jericó 

Prazo: A partir de 01/01/2012

Atitude de Neemias: Orientou o povo para passar a noite em Jerusalém para auxiliar sua equipe, montar guarda durante a noite e trabalhar durante o dia. (v.16)

 1. Organizar Cerco de Jericó estadual com a participação dos intercessores em todas as dioceses.

  • As intenções para este Cerco de Jericó deverão ser as mesmas intenções da Mobilização Nacional de Oração.
  • É importante que todas as dioceses do Estado participem deste Cerco. 
  • O Cerco de Jericó deverá acontecer durante sete dias e sete noites seguidas onde cada dia pode ficar sob a responsabilidade de uma ou mais dioceses.
  •  Para os estados que possuem menos de sete dioceses, pode-se dividir a escala entre Grupos de Oração.
  •  Confeccionar e divulgar entre os participantes uma escala estadual relacionando o dia em que cada Diocese ou Grupo de Oração ficará responsável.
  •  Outras ações necessárias para a realização do Cerco.

Responsável

: Núcleos estadual e diocesano.

2 Organizar vigília estadual

  • As intenções para esta vigília deverão ser as mesmas intenções da Mobilização Nacional de Oração.
  •  Os participantes desta vigília deverão ser os mesmos participantes dos Grupos de Intercessão Amigos de Deus, no entanto, poderão ser convidados outros intercessores para participar da vigília.
  •  Para os Grupos de Intercessão Amigos de Deus que se reúnem à noite, a vigília poderá ser no mesmo horário do Grupo com a diferença de que poderão participar mais intercessores convidados.
  •  Fica livre para os Grupos decidirem o dia, o horário e a duração da vigília.
  •  A diocese onde ainda não funciona o Grupo de Intercessão Amigos de Deus poderá realizar a vigília.
  •  Cada Diocese deverá encaminhar para a coordenação estadual do Ministério de Intercessão as moções, profecias e discernimentos recebidos durante a vigília.
  •  A coordenação estadual deverá encaminhar para a coordenação nacional um resumo por Estado das moções, profecias e discernimentos recebidos das Dioceses.

Responsável

: Núcleos estadual e diocesano.

II) FORMAÇÃO

Constantemente somos chamados a um processo de formação, seja através dos documentos da Igreja, seja através das moções dadas ao Conselho Nacional. Vejamos o chamado para a formação que está no Documento de Aparecida: “A vocação e o compromisso de ser hoje discípulos-missionários de Jesus Cristo na América Latina e no Caribe, requerem clara e decidida opção pela formação dos membros de nossas comunidades, a favor de todos os batizados, qualquer que seja a função que desenvolvem na Igreja. Olhamos para Jesus, o Mestre que formou pessoalmente a seus apóstolos e discípulos. Cristo nos dá o método: “Venham e vejam”(Jo 1,39 ) . “Eu Sou o Caminho, a Verdade e a Vida”(Jo 14,6). Com Ele podemos desenvolver as potencialidades que há nas pessoas e formar discípulos-missionários.”(DA 276). A falta desta compreensão e consequentemente o não assumir o caminho de formação com empenho e dedicação tem causado desvios, apatias e até esvaziamento da fé. É com esta consciência que convocamos todos os intercessores do Brasil a se empenharem na sua formação pessoal, a fim de adquirir o conhecimento sobre o seu ministério e a forma correta de coloca-lo em prática. Por isso, o objetivo da formação para o intercessor é capacitá-lo para exercer o ministério de intercessão em seu Grupo de Oração e, os módulos relacionados a seguir, devem ser a principal referência para a esta formação. Além destes materiais, mensalmente é disponibilizada a Rede Nacional de Intercessão, disponível no portal da RCC (www.rccbrasil.org.br) na seção intercessão, contendo um texto com formação para os intercessores, orientações práticas e intenções mensais para os grupos de intercessores. 

O método e o conteúdo para a formação no Ministério de Intercessão será conforme a seguir: 

Prazo: A partir de 01/01/2012

Conteúdo Programático 

Módulo I: 

Moções e projetos da RCC;  

Reflexão sobre Ministérios;  

Visão para o Ministério de Intercessão;  

Práticas espirituais.  

Módulo II:

Metodologia da formação para os intercessores. (Apenas para os núcleos) 

Módulo III: 

Primeira apostila. (Reconhecendo-se um intercessor)  

Módulo IV: 

Segunda Apostila. (Jesus Cristo o intercessor)  

Módulo V: 

Terceira Apostila. (Permanecendo na brecha)  

Metodologia 

 Formação dos núcleos estaduais  

Responsabilidade

: Núcleo Nacional

Formato

: Retiros de final de semana

Conteúdo

: Módulo I, Módulo III, Módulo IV e Módulo V

Objetivo

: Formar todos os núcleos estaduais no biênio 2011-2012 

Observações: 

1) A prioridade desta fase da formação é dirigida aos núcleos estaduais e diocesanos, porém os intercessores em geral poderão participar.

Formação dos núcleos diocesanos  

Responsabilidade

: Núcleo Estadual

Formato

: Retiros de final de semana

Conteúdo

: Módulo I, Módulo III, Módulo IV e Módulo V

Objetivo

: Formar todos os núcleos diocesanos no biênio 2012-2013

Observações:

1) O Módulo II é direcionado aos núcleos estadual e diocesano e tem por objetivo capacitar os membros destes núcleos para aplicar as formações para os intercessores.

2) Sugerimos que este módulo seja aplicado pelo ministério de formação do Estado ou da Diocese e o conteúdo programático deve ser o módulo de formação de formadores da RCC. 

3) Este módulo deve ser aplicado durante o ano de 2012 apenas para os membros dos núcleos estadual e diocesano que ainda não possuem esta formação. 

4) Os núcleos estadual e diocesano devem prioritariamente ser formados por pessoas que possuem o dom para a formação, independente de ser intercessor ou não. O ideal é que os membros destes núcleos sejam intercessores-formadores, porém se não for possível encontrar pessoas com este perfil, sugerimos que sejam escolhidos os formadores. 

5) O Objetivo do núcleo em qualquer ministério é formar os integrantes do ministério. 

Formação dos intercessores nas dioceses  

Responsabilidade

: Núcleo Diocesano

Formato

: Escolas Permanentes de Formação em finais de semana ou em dias de semana à noite.

Conteúdo

: Módulo I, Módulo III, Módulo IV e Módulo V

Objetivos: 

1) Formar todos os intercessores da diocese. 

2) Organizar na diocese tantas escolas quantas forem necessárias (por cidade, setor ou paróquia).

3) Escolas com no máximo 50 intercessores. 

4) Disponibilizar a todos os grupos de intercessores as formações e intenções mensais da Rede Nacional de Intercessão disponíveis no site da RCC/Br na seção intercessão.

Observações:

1) Os intercessores que já possuem os módulos III, IV e V não precisarão repeti-los, mas deverão receber a formação do módulo I e do Módulo III revisado. 

2) Para os intercessores que ainda estão recebendo as formações dos módulos III, IV e V, fiará a critério das equipes diocesanas a decisão de concluir estes módulos para somente depois aplicar o módulo I ou interromper a sequência para aplicar o módulo I e depois continuar os demais módulos.

3) É muito importante que ao encerrar qualquer um dos módulos a equipe formadora aplique oficinas e atividades para avaliar o aprendizado.

III) PASTOREIO

Estamos sendo, neste ano de 2012, impulsionados pelo Espírito Santo, a dizer sim ao carisma do pastoreio, dizer sim a esse chamado de amor, juntamente com Deus, por Ele e com Ele, conduzir as ovelhas pelo Caminho, para a Verdade e para a Vida (Jo 14,6).

Abrir o coração para o carisma do pastoreio é um sinal sensível de que estamos cumprindo a missão de Jesus, que é a missão da Igreja: evangelizar, anunciando a Boa Nova da Salvação (Ef 4,13-14).

Pretendemos trabalhar em dois seguimentos do pastoreio no Ministério de Intercessão: 

Vida fraterna e Abastecimento. 

Prazo: A partir de 01/01/2012

Vida fraterna: 

A vida fraterna é algo essencial, tão importante quanto nossa vida de oração. Gostaríamos que todos os intercessores experimentassem o quanto é bom e importante ter irmãos na fé.

Somos chamados a vivermos a experiência de nos relacionar como irmãos em verdadeiras comunidades fraternas. Na comunidade fraterna, partilhamos não somente espaços em comum, mas nossa própria vida, alegrias, tristezas, nossas histórias.

O amor que o Senhor nos chama a viver nos impele a irmos além de nós mesmos, de nossos limites e a doarmos tudo, até mesmo a nossa vida pelo irmão. Nosso maior exemplo desta entrega é o próprio Jesus e é Ele mesmo quem nos ensina que “ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida por seus amigos” (cf. Jo 15,13). 

Sugerimos algumas ações a serem desenvolvidas no Grupo de Oração e na diocese para aumentar os laços fraternos entre os intercessores: 

1) Relacionamento fraterno. 

Programar momentos fraternos entre os intercessores no Grupo de Oração.  

O quanto for possível visitar as casas dos intercessores do Grupo de Oração.  

Celebrar o aniversário dos intercessores e até dos familiares mais próximos. 

Criar outras formas de vivência fraterna.  

Responsável

: Núcleo da intercessão no Grupo de Oração 

2) Espiritualidade do intercessor

Pastorear o intercessor para ajuda-lo na vivência das práticas espirituais 

Ajudar na implantação do Projeto Amigos de Deus no Grupo de Oração. 

Orientar os intercessores para fazer o curso Amigos de Deus no IEAD. 

Vivenciar com frequência os sacramentos da Eucaristia e da Penitência.

Responsável

: Núcleo diocesano.

Abastecimento:

1) Acompanhar a formação do intercessor. 

Desenvolver formas de acompanhar os intercessores nos Grupos de Intercessão da diocese para ajudar em caso de dúvidas e dificuldades.

Desenvolver oficinas para serem aplicadas após a conclusão de cada módulo de formação. 

Identificar os Grupos de Oração que não tem grupo de intercessão e desenvolver ações para ajudar estes Grupos a implantar o grupo de intercessão. 

Responsável

: Núcleo diocesano.

2) Cadastro dos coordenadores 

Cadastrar todos os coordenadores diocesanos do Ministério de Intercessão no SAVIC.  

Cadastrar intercessores para evento de 2012. 

Responsável

: Núcleo estadual.

Cadastrar todos os grupos de intercessão da diocese. 

Responsável

: Núcleo diocesano..

Por Joelson Jesus

Coordenador Estadual do Ministério de Intercessão na RCC RJ

Compartilhe nas redes sociais

Deixe seu comentário